Orelhas de abano - Graziela Bozano Hetzel - Única Leitura

Latest

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Orelhas de abano - Graziela Bozano Hetzel



Em comemoração à páscoa a história de hoje será sobre um coelhinho diferente.
Nicolau é um coelho bem irritado, por que ele tem orelhas de abano. Antes de descobrir que suas orelhas era assim, ele era um coelho como qualquer outro. Mas quando descobriu, passou a ser um coelho bem irritado.
Ele tentou de tudo para conseguir resolver esse pequeno incomodo com suas orelhas. Tentou usar chapéu, mas doía bastante. Depois ele tentou juntar as duas orelhas na cabeça, foi ai que doeu mesmo a cabeça do pobre Nicolau.
Mas logo mudou de ideia e resolveu usar talas nas orelhas, foi uma ideia de seu primo que disse que as talas resolveria aquela situação. E assim foi feito, ele encontrou dois pedaços de bambu e fez duas talas nas orelhas, ficou estranho, mas ninguém comentava nada na sua frente. Porque Nicolau ficava irritado quando alguém comentava sobre suas orelhas.
Agora lá está ele de punhos fechados, brigando para saber quem foi que puxou seus bigodes. Na verdade foi uma coelha pequenina. Ela puxou, porque ficou desconfiada que Nicolau fosse outro bicho se passando por coelho, já que estava usando aquelas orelhas esquisitíssima que mais pareciam chifres.
Os irmãos da coelhinha explicaram a estratégia de Nicolau para ter orelhas para cima, à coelhinha achava Nicolau lindo, e que aquelas histórias de orelhas para cima era bobeira dele.  Então decidiu que iria dar um jeito de ver Nicolau sem aquelas talas e assim fez.
No outro dia, uma das suas talas estava desprendendo, e ela se prontificou a ajudá-lo. Ele nunca tinha ficado tão perto de uma coelha antes. Ele ficou vermelho de raiva e ao mesmo tempo com vergonha. Mas ao invés de ajudar ela fez foi desprender as talas das orelhas do coelho.
Ela disse: “Você é lindo”, Nicolau ficou tão furioso que não ouviu e correu depressa para o mato. A coelhinha ficou com tanto medo que fugiu. À noite ele voltou para casa sem as talas, e as orelhas soltas ao vento. Ele estava achando aquilo muito gostoso. Dormiu pensando no conforto de não usar a talas, e pensando na coelhinha. Achou que ela era boba, em achar aquelas orelhas linda. No outro dia ele saiu de casa sem as talas, apenas usando um chapéu, os bichos amigos dele estavam todos brincando. As orelhas do Nicolau começaram a doer. Ele tirou o chapéu e suas orelhas começaram a girar como um helicóptero.
O que será que aconteceu? Os animais riram dele? Deixe-nos um comentário com o final dessa história.  Curta, comente e compartilhe com seus amigos.


HETZEL, Graziela Bozano. Orelhas de abano. Belo Horizonte: Formato Editorial, 1999.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário